Recordar Angola. Fotografias e histórias. Books and photos, livros e memórias

Ambriz, Ambrizente, Benguela, Caála,Cabinda,Caconda,Camambatela, Cambambe, Carmona(Uíge),Catumbela,Cela,Chiloango,Chingorói,Chinguar,Cubal,Cuchi,Cuíto,Cuma, Cunene, Dirico, Dondo, Dundo,Gabela,Ganda,Camacupa Saurino,Landana,Lobito,Longonjo,Luacho,Luanda, Luso, Malanje,Mavinga, Moçâmedes(Namibe), Moxico, Mussungue, Negage, Nova Lisboa (Huambo),Nova Sintra(Catabola), Novo Redondo (Sumbe),Ongiva,Porto Alexandre,Porto Amboim,Ruacaná,Lubango,Salazar,Sanza Pombo,Bailundo

A minha fotografia
Nome:
Localização: Parede, Portugal

terça-feira, maio 26, 2009

Ser africano não é ter uma cor


Ferreira Fernandes
UM PONTO É TUDO

Branco e, sim, africano

por Ferreira Fernandes   

Paulo Serôdio, de 45 anos, nasceu em Moçambique, numa família portuguesa de três gerações em África. Foi para os Estados Unidos, em 1984, naturalizou-se americano, casou, teve filhos e, já quarentão, decidiu tirar Medicina. Queria trabalhar nos Médicos Sem Fronteiras, no continente onde nasceu. Na Faculdade de Medicina de Nova Jérsei, em Newark, numa aula em que era pedido aos alunos que se definissem culturalmente, Serôdio respondeu: "Afro-americano branco." Uma colega negra insurgiu-se: aquilo era um insulto! E o professor ordenou-lhe que nunca mais se definisse assim. Paulo Serôdio insistiu e foi suspenso da escola - há um processo judicial que corre sobre o assunto (li a história no site da cadeia televisiva americana ABC, alertado por um post, ontem, no blogue Blasfémias). É uma história de ignorância. Do triângulo "africano, americano e branco" é claro que o que incomoda é a junção de africano com branco. Se Paulo Serôdio quiser, serei sua testemunha. E levo uma longa lista de brancos que deram a vida, o trabalho e o amor pela sua pátria africana.

segunda-feira, maio 11, 2009

Visitas ao Recordar Angola

A Internet é sem dúvida um meio fantástico de comunicação. Os dados relativos ao meu site são surpreendentes. De salientar as visitas de pessoas, angolanos presumo, que estão em locais tão remotos como a Coreia do Sul ou Austrália.

Lista de países (32) a partir dos quais angolanos de todo o mundo acedem ao site Recordar Angola:

Alemanha, Angola, Argentina, Austrália, Áustria, Bélgica, Brasil,

Canada,Chile,Colombia,Espanha,França,Holanda,Italia,Quénia,Malásia,

México,Marrocos,Moçambique,Namíbia,Noruega,Portugal,

Porto Rico,Roménia,Senegal, Suécia, Africa da Sul,Coreia do Sul,

Suíça,Turquia,Reino Unido,Estados Unidos

Novidades Africanas

É com muito prazer que vos anuncio que o meu programa na Rádio Sim, "Memórias Africanas", para além de ser emitido aos sábados das 15h às 16h, vai passar a ser repetido também aos domingos da meia-noite à uma da manhã. (00.00 às 01.00H).

Para quem mesmo assim não pode ouvir, as entrevistas são depois colocadas no meu site, onde pode ouvir todas as emissões e ver fotos dos entrevistados. (www.recordarangola.com)