Recordar Angola. Fotografias e histórias. Books and photos, livros e memórias

Ambriz, Ambrizente, Benguela, Caála,Cabinda,Caconda,Camambatela, Cambambe, Carmona(Uíge),Catumbela,Cela,Chiloango,Chingorói,Chinguar,Cubal,Cuchi,Cuíto,Cuma, Cunene, Dirico, Dondo, Dundo,Gabela,Ganda,Camacupa Saurino,Landana,Lobito,Longonjo,Luacho,Luanda, Luso, Malanje,Mavinga, Moçâmedes(Namibe), Moxico, Mussungue, Negage, Nova Lisboa (Huambo),Nova Sintra(Catabola), Novo Redondo (Sumbe),Ongiva,Porto Alexandre,Porto Amboim,Ruacaná,Lubango,Salazar,Sanza Pombo,Bailundo

A minha fotografia
Nome:
Localização: Parede, Portugal

segunda-feira, fevereiro 28, 2011

Memórias Africanas, com Pinto de Andrade

26 de Fevereiro de 2011 Convidado: Justino Pinto de Andrade (ouvir)



É primo das mais importantes figuras da política da história de Angola, Joaquim e Mário Pinto de Andrade, homens de referância da fundação do MPLA. Nas veias corre-lhe sangue de Portugal, Cabo Verde, Brasil e Angola. Foi preso muitas vezes, e sempre por culpa de Angola. Primeiro pelo governo português e depois, várias vezes, pelo governo de Luanda e FNLA. Hoje é director da Faculdade Economia da Universidade Católica em Luanda e um analista atento das realidades africanas.Uma conversa com memória e futuro.

segunda-feira, fevereiro 21, 2011

Garda nas Memórias Africanas, Rádio Sim

19 de Fevereiro de 2011 Convidado: Garda (ouvir)



Esta angolana de 80 anos tem uma história de vida absolutamente impressionante. ldegarda Oliveira ainda hoje canta, organiza jantares com amigos para cantar e até há pouco ficava noites inteiras quase sem dormir. Acaba de gravar um disco que, bem vistas as coisas, começou há cinquenta anos quando a foram buscar a Luanda. Foi dela o primeiro disco de vinil editado por um músico de Angola. Garda para os amigos diz que é uma louca por música."Uma doida, vadia, boémia, independente, despistada, sou a velha vadia de Portugal" Mas é muito mais. Está a escrever uma música para Barack Obama e não pensa em parar. Descubra as memórias de quem faz história.

terça-feira, fevereiro 08, 2011

José Pardal nas Memórias Africanas,Rádio Sim

12 de Fevereiro de 2011 Convidado: José Pardal (ouvir)



Aprendeu a caçar nas encostas da Serra da Estrela e tornou-se num dos maiores caçadores de elefantes de toda a África. Estudou as artes da caça, da balística. Foi professor, correu perigos sem fim. Hoje vive em Portugal, afastado das matas moçambicanas mas de coração sempre preso às terras quentes. Uma hora de muitas histórias e memórias.

05 de Fevereiro de 2011 Convidado: Joaquim de Lisboa (ouvir)
Ele nasceu bem no interior norte de Portugal.Fez-se à vida e foi parar a África. Muitos anos depois regressou. Até aqui nada de anormal, não fosse o facto de o ter feito da maneira mais perigosa e demorada. Sem qualquer experiência de marinheiro, fez-se ao mar numa traineira e rumou a norte. Duas semanas depois chegava a Portugal

terça-feira, fevereiro 01, 2011

Memórias Africanas, na Rádio Sim

29 de Janeiro de 2011 Convidado: Fernando Castro Paiva (ouvir)



Fernando Paiva pertence a uma família de ferroviários dos Caminhos de Ferro de Luanda. Desde o avô ao pai,José de Castro Paiva. Estudou no Salvador Correia mas em 75 estava em Lisboa. Regressou a Angola, esteve integrado nas FAPLA na provincia do Cunene e em 1978 acabou na prisão por criticar o MPLA. Saiu em 1980, terminou o curso em 1986 e desde essa altura exerce advocacia. Há cerca de 4 anos que Vive nos Estados Unidos, Houston, Texas. Trabalha para a Chevron, a empresa proprietária da Cabinda Gulf Oil Company. Um percurso cheio de memórias