Recordar Angola. Fotografias e histórias. Books and photos, livros e memórias

Ambriz, Ambrizente, Benguela, Caála,Cabinda,Caconda,Camambatela, Cambambe, Carmona(Uíge),Catumbela,Cela,Chiloango,Chingorói,Chinguar,Cubal,Cuchi,Cuíto,Cuma, Cunene, Dirico, Dondo, Dundo,Gabela,Ganda,Camacupa Saurino,Landana,Lobito,Longonjo,Luacho,Luanda, Luso, Malanje,Mavinga, Moçâmedes(Namibe), Moxico, Mussungue, Negage, Nova Lisboa (Huambo),Nova Sintra(Catabola), Novo Redondo (Sumbe),Ongiva,Porto Alexandre,Porto Amboim,Ruacaná,Lubango,Salazar,Sanza Pombo,Bailundo

A minha fotografia
Nome:
Localização: Parede, Portugal

segunda-feira, fevereiro 13, 2012


Gervásio Viana nas Memórias Africanas, com Paulo Salvador




Um homem que andou por Timor, Moçambique e Angola. Tem origens que se cruzam com o Brasil e Portugal. Esteve ligado às Nações Unidas e FMI. Esteve na origem da criação da Casa de Angola em Lisboa. Um homem cujas famílias, Viana e Vilela, têm um longo passado em Angola. Muitas são as memórias que ele partilha nesta entrevista


Carlos Castro Alves nas Memórias Africanas, com Paulo Salvador




Carlos Castro Alves é um homem que nasceu em Moçâmedes e cuja família tem ligações com a primeira colónia de portugueses que vieram do Brasil para fundar a cidade de Moçâmedes em Agosto 1849. O seu destino cruzou-se com outros países africanos como a Guiné, São Tomé, Moçambique. Foi director de um jornal, presidente do SPorting de Bissau, trabalhou na Educação e gosta de temas históricos.