Recordar Angola. Fotografias e histórias. Books and photos, livros e memórias

Ambriz, Ambrizente, Benguela, Caála,Cabinda,Caconda,Camambatela, Cambambe, Carmona(Uíge),Catumbela,Cela,Chiloango,Chingorói,Chinguar,Cubal,Cuchi,Cuíto,Cuma, Cunene, Dirico, Dondo, Dundo,Gabela,Ganda,Camacupa Saurino,Landana,Lobito,Longonjo,Luacho,Luanda, Luso, Malanje,Mavinga, Moçâmedes(Namibe), Moxico, Mussungue, Negage, Nova Lisboa (Huambo),Nova Sintra(Catabola), Novo Redondo (Sumbe),Ongiva,Porto Alexandre,Porto Amboim,Ruacaná,Lubango,Salazar,Sanza Pombo,Bailundo

A minha fotografia
Nome:
Localização: Parede, Portugal

domingo, outubro 28, 2012

Maria Rueff, nas Memórias Africanas, com Paulo Salvador

27 de Outubro de 2012  Convidado: Maria Rueff (ouvir)












Maria de Deus Rueff de Saro Negrão, nasceu em Moçambique. Numa conversa cheia de emoções, alegrias e tristezas, ela fala dos difíceis tempos quando os seus pais retornaram a Portugal. O sofrimento do racismo contra os brancos que vinham de Africa; os meninos que na escola estavam proibidos de brincar com a pequena Rueff apenas porque era retornada. O regresso a Moçambique devolveu-lhe memórias e lágrimas. Hoje, como grande actriz que é, representa o papel de uma mulher que veio de África. Ironias e destinos numa conversa com a pessoa que se esconde para lá da figura pública

Henrique Dias, nas Memórias Africanas, com Paulo Salvador














Ele começou a ouvir falar de África pela boca dos pais, que lhe contavam histórias de países distantes e que mais tarde viriam a fazer parte do seu imaginário. A maior parte do tempo viveu em Portugal, mas Angola e Moçambique entraram na sua vida e dela não vão sair. Hoje é guionista e escreve textos para nomes como Herman José, Maria Rueff e tantos outros humoristas nacionais. Sempre que pode vai a Moçambique, terra cujas memórias não o deixam esquecer terras africanas.

Maria Manuel Vilanova nas Memórias Africanas, com Paulo Salvador

















Uma mulher dedicada às artes e ao teatro, mãe da actriz Margarida Vilanova, sempre viveu sem grandes angústias em relação á terra que a viu nascer, mas o seu regresso à beira acordou antigas memórias. Trabalhou na embaixada portuguesa em Maputo. Hoje procura sempre motivos para poder regressar a Moçambique.

domingo, outubro 14, 2012

Fernando Seixas nas Memórias Africanas, com Paulo Salvador


6 de Outubro de 2012  Convidado: Fernando Seixas (ouvir)






















Em Novo Redondo, Angola, poucos serão os que lá viveram que não se lembrem da família Seixas. Eles criaram um pequeno império por terras angolanas. Foram para África há mais de 100 anos, mas a historia da família recua mais de 500 anos. Fernando Seixas foi um dos membros desta família que mais tarde foi para Novo Redondo mas que desde logo não mais conseguiu deixar de a ela ficar ligado. Após a independência, o governo de Angola pediu-lhes para regressarem e assumirem as terras do Sumbe. Uma conversa única sobre a epopeia de uma família por terras africanas

Cremilda Cardoso, nas Memórias Africanas, com Paulo Salvador

29 de Setembro de 2012  Convidado: Cremilda Cardoso (ouvir)














Nasceu em Luanda mas as suas origens estão nos Açores e Lisboa. A certa altura deixou o seu país para se estabelecer na Africa do Sul. Nunca esqueceu a vida de Angola. Refugiou-se na pintura e partilha memórias das terras do sul de Angola.

Ana Pinto Soares, nas Memórias Africanas, com Paulo Salvador

22 de Setembro de 2012  Convidado: Ana Pinto Soares (ouvir)


A minha convidada de hoje tem a sua vida marcada por África e por uma parte muito específica desse continente, a Gorongosa. O pai dela, hoje com 95 anos, é um dos responsáveis pela existência deste parque natural de Moçambique, pois nos anos 40 apoiou e assistiu à criação da Gorongosa. Ele era o comandante Pinto Soares, da polícia da Beira. Ana Pinto Soares viveu tudo isto e recorda as memórias, algumas delas partilhadas por um dos capitães de Abril, que acontece ser o seu irmão. Uma conversa plena de história.