Recordar Angola. Fotografias e histórias. Books and photos, livros e memórias

Ambriz, Ambrizente, Benguela, Caála,Cabinda,Caconda,Camambatela, Cambambe, Carmona(Uíge),Catumbela,Cela,Chiloango,Chingorói,Chinguar,Cubal,Cuchi,Cuíto,Cuma, Cunene, Dirico, Dondo, Dundo,Gabela,Ganda,Camacupa Saurino,Landana,Lobito,Longonjo,Luacho,Luanda, Luso, Malanje,Mavinga, Moçâmedes(Namibe), Moxico, Mussungue, Negage, Nova Lisboa (Huambo),Nova Sintra(Catabola), Novo Redondo (Sumbe),Ongiva,Porto Alexandre,Porto Amboim,Ruacaná,Lubango,Salazar,Sanza Pombo,Bailundo

A minha fotografia
Nome:
Localização: Parede, Portugal

segunda-feira, maio 28, 2012


Fernando Ferreira nas Memórias Africanas, com Paulo Salvador
26 de Maio de 2012. Convidado: Fernando Ferreira (ouvir)













Fernando Ferreira nasceu em Lourenço Marques e fez-se homem na rádio, em Moçambique. Naquela terra criou amigos e sonhou projectos. Conheceu os reis da rádio e certo dia até teve de ser pianista do eterno Vasco Santana. O seu mundo é feitos de muitas memórias da rádio e das pessoas que em África faziam sonhar os ouvintes. Ainda hoje, mais de 55 anos depois, viaja pelas ondas da telefonia na RDP. Nunca deixou de sonhar com Moçambique.

terça-feira, maio 22, 2012


Bonga nas Memórias Africanas, com Paulo Salvador

19 de Maio de 2012. Convidado:Bonga (ouvir)














José Adelino Barceló de Carvalho é um homem de voz rouca e rasgada. Uma imagem sonora da força africana. Ele foi campeão angolano de atletismo nos 100m, 200m e 400m. Foi sete vezes campeão português de atletismo ao serviço do Sport Lisboa e Benfica. Mas curiosamente a sua maior gloria seria no campo musical. Foi o primeiro músico africano a actuar no Olympia de Paris. A política obrigou-o a fugir de Angola para Portugal e depois para a Holanda. Editou alguns dos mais importantes discos de música africana. Foi ele quem primeiro tornou famosa a música Caminho Longe, depois eternizada por Cesária Évora. Ele gravou até um disco no Vaticano. Uma conversa com Bonga é uma viagem no tempo.

quarta-feira, maio 16, 2012


Dulce Braga nas Memórias Africanas, com Paulo Salvador

12 de Maio de 2012. Convidado:Dulce Braga(ouvir)


Ela nasceu em Nharêa, uma vila da província do Bié. Teve de fugir durante a guerra civil. Recorda as noites dormidas no corredor, longe dos pais, no Kuito. Com a família conseguiram chegar ao Brasil e refazer a vida. Nunca mais falou o que acontecera em Angola. Passados 30 anos começou a contar o que a atormentou durante tantos anos. Este conversa é disso testemunho. Um caminho de sofrimento e incerteza, percorrido por tantos portugueses, angolanos, moçambicanos...É autora do livro Sabor a Moboque. Passou por Lisboa e partilhou estas memórias.

segunda-feira, maio 07, 2012


Armando Duarte nas Memórias Africanas, com Paulo Salvador

28 de Abril de 2012. Convidado:Armando Duarte(ouvir)














Armando Pereira Duarte nasceu em Brejos de Azeitão e fez o percurso que muitos milhares de portugueses foram obrigados a fazer na procura de melhor vida. Ainda adolescente teve de partir, sozinho, a caminho de África. Por lá se fez homem e viu um país em desenvolvimento. Não consegue libertar-se daquela terra e volta após a Independência. Entre cá e lá, ainda hoje trabalha em Luanda.


António Dias da Cunha nas Memórias Africanas, com Paulo Salvador

5 de Maio de 2012. Convidado:António Dias da Cunha(ouvir)


António Augusto Serra Campos Dias da Cunha nasceu na Beira em 1933. Veio estudar para Portugal mas nunca perdeu ligação a Moçambique. Apaixonou-se pelo Sporting com cinco anos e por causa de um vizinho ciclista. Mais tarde viria a ser presidente daquele clube. O seu pai foi o fundador do grupo Entreposto. Hoje Dias da Cunha passa os dias por entre Portugal e Moçambique onde ainda tem negócios. Foi ele que levou uma famosa carta ao presidente Chissano para que a paz fosse negociada com a Renamo. Nesta conversa, algumas revelações históricas, uma delas ligada ao processo da barragem de Cabora Bassa. Dias da Cunha revela o que Samora propôs a Portugal e o que os políticos de então não quiseram aceitar. Conheceu a sua actual mulher ainda ela usava bibe. A não perder...


Vitor Nobre nas Memórias Africanas com Paulo Salvador

21 de Abril de 2012. Convidado:Vitor Nobre (ouvir)












Vitor Manuel Silvério Nobre é um homem da rádio que certo dia vai parar a São Tomé para não ir para a guerra e que depois acaba por ir para Angola. A ilha do Atlântico deixa-o agarrado à rádio e às histórias africanas, mas quando regressa a Portugal vê-se envolvido no 25 de Abril de uma forma inesperada e que ele contou pela primeira vez na rádio.


Lito Martim nas Memórias Africanas, com Paulo Salvador

14 de Abril de 2012. Convidado: Lito Martim (ouvir)












Chama-se José Manuel Pires Martin, mas entre amigos é chamado apenas Lito Martin. Nasceu e cresceu no norte de Angola. Na zona de Malange. Ao longo da sua vida assistiu a acontecimentos que marcaram a história da região. Cresceu por entre fazendas e o algodão. Assistiu à chamada revolta de Cassange e dela tem uma visão que pode surpreender alguns.


Lili Laranjo nas Memórias Africanas com Paulo Salvador

31 de Março de 2012. Convidado:Lili Laranjo (ouvir)














Ela deu os primeiros passos por terras de Vidago, mas foi em África que começou a descobrir o mundo. Fez de Angola a sua terra. Ainda hoje respira África em tudo o que faz. Seja nos livros de poesia que já escreveu, seja nos quadros que já pintou. Uma mulher que ainda sorri cada vez que se fala das terras do norte de Angola.