Recordar Angola. Fotografias e histórias. Books and photos, livros e memórias

Ambriz, Ambrizente, Benguela, Caála,Cabinda,Caconda,Camambatela, Cambambe, Carmona(Uíge),Catumbela,Cela,Chiloango,Chingorói,Chinguar,Cubal,Cuchi,Cuíto,Cuma, Cunene, Dirico, Dondo, Dundo,Gabela,Ganda,Camacupa Saurino,Landana,Lobito,Longonjo,Luacho,Luanda, Luso, Malanje,Mavinga, Moçâmedes(Namibe), Moxico, Mussungue, Negage, Nova Lisboa (Huambo),Nova Sintra(Catabola), Novo Redondo (Sumbe),Ongiva,Porto Alexandre,Porto Amboim,Ruacaná,Lubango,Salazar,Sanza Pombo,Bailundo

A minha fotografia
Nome:
Localização: Parede, Portugal

terça-feira, novembro 29, 2011

Titina, nas Memórias Africanas, com Paulo Salvador




Albertina Rodrigues Almeida, Titina, é a voz de Cabo Verde que pela primeira vez que veio a Portugal foi trazida por Adriano Moreira, Ministro do Ultramar, para mostrar aos portugueses os encantos da musica das ilhas da Morabeza. Aos 12 anos foi revelado o seu talento. Apaixonou-se por um português e ainda hoje vive ao lado do homem que a "puxou" para fora da sua terra. Mas a voz e a música nunca a abandonaram. Uma entrevista com gargalhadas, memórias, surpresas e revelações. Ao vosso dispor emwww.recordarangola.com

quinta-feira, novembro 24, 2011

Mário Pinto de Andrade, nas Memórias Africanas, Rádio Sim, Paulo Salvador



Mário Pinto de Andrade carrega o nome de um dos fundadores do MPLA e habituou-se a ouvir desde criança a palavra terrorista associada ao seu nome. É reitor da Universidade Lusíada em Luanda e tem um passado ligado ao ensino. Por entre Cabinda e o resto de Angola, guarda memórias que ganham peso quando partilhadas. Uma entrevista de terras africanas e passados revelados.

segunda-feira, novembro 14, 2011

Leopoldo Drummond Ludovice, nas Memórias Africanas, Rádio Sim, Paulo Salvador



Na sua família há laços com quatro famílias de madeirenses. Os seus antepassados fizeram parte das primeiras colónias dos "barracões" que povoaram a Huíla. O seu pai, José Frederico Ludovice, deixou marcas eternas em Sá da Bandeira. Foi ele que projectou e erigiu a Capela de Nossa Senhora da Monte, entre outras obras. Hoje o filho retomou a memória da arquitectura do seu pai. Uma conversa com muitas memórias e saudades.

terça-feira, novembro 08, 2011

José Eduardo Agualusa, nas Memórias Africanas, Rádio Sim, Paulo Salvador

05 de Novembro 2011, Agualusa (ouvir)



Um filho do Huambo que cresceu para o mundo pela escrita. Apesar das raízes familiares angolanas e brasileiras, foi pela mão de uma peça de teatro encenada pela mãe, em Nova lisboa que descobriu o Brasil e a arte de Chico Buarque. Um homem que sonha os livros que depois escreve. Um angolano vaidoso e dividido entre Portugal, Angola, Brasil e o resto do mundo. Curiosamente é um homem escreve e toma notas , para não se esquecer. Às vezes até estranha as coisas que já escreveu. Ainda assim, muitas e boas memórias partilhadas numa conversa sem pressas.